Doce Veneno – Os Perigos do Açúcar Para Sua Saúde

Entenda de uma vez por todas, porque o açúcar deve ser exterminado de sua dieta! Os perigos do açúcar para sua saúde vão além do que muitos pensam.  

Açúcar no café, sobremesa no almoço, biscoitos recheados no meio da tarde e um sorvete antes de dormir… 


O consumo de açúcar tem aumentado a cada ano e o Brasil já está no ranking mundial dos países mais consumidores de açúcar. 

E a grande questão é:

Como uma substância alimentar de sabor doce e que libera sensação de bem estar e prazer, pode trazer riscos expressivos à saúde e até causar a morte?

Inicialmente, é importante ressaltar que o ser humano precisa de glicose para viver. Não é por menos que os exames laboratoriais limitam níveis mínimos (70mg/dl em jejum), desta substância no sangue, mas este limite deve ser alcançado de forma natural com alimentos integrais e em quantidades equilibradas. O grande e perigoso problema é quando os níveis estão acima do limite indicado.

A verdade, é que quando consumimos o açúcar em excesso, seja em refrigerantes, sucos ou nos doces, o pâncreas, que é a glândula responsável pela produção da insulina, fica sobrecarregado, considerando o princípio fisiológico que a insulina é o hormônio responsável pela transformação de açúcar em glicose, proporcionando a entrada da energia nas células.

Com esta sobrecarga, e consequentemente com o excesso de glicose não consumida, inicia a indesejável transformação em gordura que se acumula no organismo.

Para piorar a situação, o grande problema é que, quanto mais açúcar você consome, mais resistente fica à insulina e consequentemente, maior será o efeito nocivo do açúcar.

Sintomas causados pelo excesso de açúcar:

O diagnóstico da hiperglicemia além do exame bioquímico é obtido pela observação de alguns sintomas, tais como:


OS PERIGOS DO AÇÚCAR

  • Boca seca acompanhada de sede excessiva;
  • Cansaço intenso com muita sonolência ao longo do dia;
  • Formigamento dos membros inferiores;
  • Náusea;
  • Arritmia cardíaca, podendo até evoluir ao coma.

A boa notícia é que a hiperglicemia ou o excesso de açúcar no sangue, é reversível na maioria das vezes apenas com mudança do estilo de vida, buscando uma alimentação saudável através da escolha certa dos alimentos.

Açúcar e o Impacto no Índice Glicêmico

Quando pensamos em buscar um novo estilo de vida, devemos conhecer os alimentos. Para escolhermos bem tais alimentos, existe uma relação nomeada índice glicêmico.

Este recurso classifica os alimentos numa escala inicial de 0 até 100, baseada diretamente na velocidade que este alimento apresenta em elevar os níveis de glicose no sangue, logo após a refeição e por até 2 horas.

Se pegarmos um alimento de alto índice glicêmico (77), por exemplo a batata inglesa, teremos uma rápida digestão e elevação significativa do nível de glicose no sangue.

Porém, se optarmos pela nutritiva batata doce, um alimento naturalmente de baixo índice glicêmico (44), a digestão será lenta e a liberação de açúcar no sangue progressiva.

Para entender melhor, consideramos bom um alimento com índice glicêmico até 55, médio entre 56 à 69, e alto entre 70 à 100.

E é justamente o alimento de alto índice glicêmico que causa aumento expressivo do açúcar no sangue, aumentando o risco de diabetes, doenças cardíacas e o próprio sobrepeso ou obesidade.

E como o açúcar se transforma em gordura no corpo? 

OS PERIGOS DO AÇÚCARQuando relacionamos o excesso de açúcar com o aumento da gordura corporal, e consequentemente sobrepeso ou obesidade, devemos compreender o mecanismo responsável pela conversão do mesmo.

Temos dois hormônios que competem entre sim em sistema antagonista. São eles a insulina e o glucagon.

A insulina é o hormônio responsável por transportar a glicose da corrente sanguínea, sendo proporcionalmente secretada pelo pâncreas em relação ao índice glicêmico do alimento consumido.

Se pegarmos a relação de alimentos classificados como médio e alto índice glicêmico, teremos um pico na produção de insulina e é justamente ai que está o problema:

Quando a glicose está em excesso, ela é convertida em gordura e armazenada no tecido adiposo, ou mais conhecida como gordura corporal.

No entanto, quando realizamos refeição com carboidratos de baixo índice glicêmico, tais como vegetais e raízes como batata doce ou inhame, a insulina diminui e/ou não aumenta, e o hormônio glucagon ganha seu espaço, proporcionando a mobilização do tecido adiposo para transformação em energia.

Com este exemplo, podemos lembrar que aquele tradicional cafezinho adoçado do departamento, no qual é consumido de hora em hora para muitas pessoas, acaba sendo um ponto negativo para quem deseja emagrecer. E não por causa do café, mas sim por causa da dose de açúcar constantemente.

Não devemos limitar ao exemplo do café, isso serve para os biscoitinhos recheados, o refrigerante, o pãozinho branco e até o pão integral. A propósito, o pão integral é adicionado açúcar para tornar o paladar mais agradável na maioria das marcas tradicionais.

Se criarmos uma crítica à nossa alimentação, podemos identificar os momentos gritantes da presença do açúcar branco. Com a remoção total ou até mesmo parcial, acredite, os resultados já serão notados em semanas, pelo simples e ao mesmo tempo complexo mecanismo da relação entre insulina x glucagon.

Açúcar é tudo igual? Tipos de Açúcar:

OS PERIGOS DO AÇÚCARPara auxiliar na mudança de hábitos, devemos compreender um pouco sobre os tipos de açúcar.

Primeiramente, quando falamos em açúcar a principal referência que vem em mente é o açúcar de mesa, proveniente da cana de açúcar, ou também conhecido como açúcar refinado. Este açúcar passa por um processo químico e físico para se tornar refinado e é nesse ponto que mora o perigo.

 

Quanto mais refinada seja o açúcar, maior o índice glicêmico e consequentemente maior a velocidade de aumentar os níveis de glicose na corrente sanguínea.

Existem processos diferentes do mesmo açúcar, tais como açúcar cristal, açúcar demerara e até o açúcar mascavo, sendo este último praticamente um açúcar integral.

Na prática, todos são açúcares, mas o índice glicêmico e as respectivas velocidades de elevarem os níveis sanguíneos são proporcionais, ou seja, quanto mais refinado mais rápido elevará o nível sanguíneo.

E aquela pessoa que cortou açúcar de mesa e os doces em gerais, mesmo assim ainda apresenta altos níveis de açúcar no sangue. Qual a explicação?

Açúcares presentes naturalmente nos alimentos

Acredite: Um suco de laranja, mesmo que seja natural, pode conter tanto açúcar quanto um copo de refrigerante. E este açúcar chama frutose. Um açúcar natural presente em diversas frutas, umas com menos e outras com mais. OS PERIGOS DO AÇÚCAR

Em países tropicais, o consumo de sucos sempre esteve na moda e algumas pessoas investem até em processadores exclusivos para sucos. E a questão é: O que fazer com tanta frutose diluída e pronta para aumentar o açúcar no sangue?


Se pensarmos na fruta como um todo, como por exemplo a laranja, temos uma quantidade de vitaminas, minerais e principalmente fibras, muito maior que no suco de laranja. Neste exemplo, se pegarmos 100g de laranja com bagaço e 100ml de suco de laranja, podemos afirmar que o teor de açúcar será proporcionalmente maior em relação a fruta em sua integridade, pois no suco, especialmente coado, perdemos boa parte dos micronutrientes e principalmente as fibras.

A frutose que é o açúcar natural das frutas, é principalmente metabolizada no fígado. Quando consumimos a fruta, ela é digerida e absorvida lentamente devido ao trabalho digestório. Já no caso do suco, seu transporte está facilitado pelo meio processado e líquido.

Apesar da alta capacidade de metabolização do fígado, quando este órgão se depara com grandes quantidades acompanhadas de uma alta velocidade de absorção, este açúcar é convertido em gordura e o ponto mais preocupante é que uma boa parte desta gordura pode ser armazenada no próprio fígado.

Cabe ressaltar que nos dias de hoje muitos se preocupam apenas no controle da ingestão de gordura para saúde hepática, sendo que o excesso de açúcar gera consequências catastróficas. 

Por tal, muito cuidado com sucos! Prefira a fruta in natura, e sempre que possível realize uma combinação composta, ou seja, consuma a fruta com uma porção de sementes de chia ou linhaça dourada junto à uma porção de castanhas ou amêndoas.

A combinação de fibras e gordura boa da combinação, ajudam a reduzir o índice glicêmico da fruta.

 Os Efeitos do Açúcar são Comparáveis aos da Cocaína

OS PERIGOS DO AÇÚCARRecentemente, o número de compulsivos por doce aumentou significativamente entre mulheres e homens em diversas faixas etárias. E pode não ser apenas falta de controle, o problema pode ser muito mais fisiológico do que pareça.

O processo de refino da cana de açúcar transforma o açúcar numa substância viciante, devido a sensação de bem estar, rápida energia e prazer. Mas se repararmos, estes efeitos além de rápidos em efeitos são curtos em duração, logo, em pouco tempo depois o instinto será procurar uma nova fonte de açúcar.

Na prática, boa parte do açúcar refinado consumido está presente em refrigerantes, doces, cereais matinais e bebidas quentes como café e chá.

Por que existe o desejo de consumir aquela torta doce ou aquela grande barra de chocolate ao leite? Quando nos deparamos com este produtos doces, automaticamente  temos o desejo em consumi-los. O mecanismo para justificar esta vontade compulsiva, tem relação gravada na memória da liberação de prazer por dopamina, uma substância que provoca um efeito viciante, curiosamente comparado ao efeito de algumas drogas como a cocaína.

Neste caso, o controle da compulsão por doces deverá ser realizado de forma estratégica e evolutiva.

Nosso paladar é educável! Reduzir gradativamente a ingestão de açúcar ao ponto de proporcionar a redução alimentar e principalmente, do paladar.

Uma boa estratégia, é introduzir alimentos amargos na dieta, tais como chás e café sem açúcar ou até mesmo, frações de chocolate amargo.

texto produzido por @nutrirafaelduarte

Doce Veneno – Os Perigos do Açúcar Para Sua Saúde
5 (100%) 354 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *